28 de jun de 2012

Surge a Dúvida Sobre a Existência de Planeta Extra-Solar Habitável

Recentemente, astrônomos anunciaram a descoberta de um planeta extra-solar potencialmente habitável. Porém, esta semana dúvidas foram levantadas sobre a existência deste planeta.

Para encontrar o planeta, cientistas analisaram 122 medições de velocidade radial a partir de um telescópio e 119 medições a partir de outro telescópio. As medidas foram tomadas durante um período de onze e quatro anos, respectivamente.
O planeta potencialmente habitável orbitaria a estrela Gliese 581, por isso foi chamado de Gliese 581g ou planeta ‘g’. Ele deve ter cerca de três vezes a massa da Terra, o que significa que é um planeta rochoso, não um gigante de gás como Júpiter.
Ele deve ter um período orbital de apenas 37 dias. Apesar de uma órbita muito próxima aos padrões do nosso sistema solar, a Gliese 581 não é tão luminosa quanto o nosso sol, por isso sua zona habitável deve ser muito menor.
Como o planeta orbita muito perto de sua estrela, ele deve estar “preso”, ou seja, sempre o mesmo lado do planeta fica voltado para a estrela. Isto significa que a região do planeta voltada à estrela seria muito mais quente do que o lado perpetuamente escuro. Porém, uma região mais temperada pode existir na zona de fronteira entre as partes claras e escuras.
Os cientistas já tinham conhecimento de planetas ‘b’, ‘c’, e ‘d’ no sistema solar de Gliese 581. Em 2009, uma equipe anunciou a existência de um quarto planeta ‘e’ no sistema, com cerca de 1,9 vezes a massa terrestre e com um período orbital de 3,15 dias em torno da estrela. A existência de todos esses planetas foi provada.
Agora, a pesquisa mais recente afirma que, além do ‘g’, há também um planeta ‘f’, com massa 7 vezes maior que a Terra, e uma órbita de 433 dias ao redor de Gliese 581. Porém, outros astrônomos já argumentaram que não se pode provar a existência dos planetas ‘f’ e ‘g’. Não há nenhuma evidência para o planeta ‘g’ porque, apesar da extrema precisão do instrumento usado na medição e dos dados abundantes, a amplitude do sinal deste possível planeta é muito baixa, e causa bastante incerteza quanto aos ruídos emitidos, que podem ser “por acaso”, e não vindos de um planeta.
A estrela Gliese 581 fica aproximadamente a 20 anos-luz de distância da Terra, localizada na constelação de Libra. Para alguns cientistas, o fato de que foi detectado um planeta tão rapidamente e tão perto da Terra sugere que planetas como este devem ser comuns.
Anteriormente, já foram encontrados planetas rochosos extra-solares. O diferencial deste planeta é que ele orbita dentro da zona habitável das estrelas anãs vermelhas, que é a região do espaço onde as temperaturas são o suficiente para manter água em estado líquido sobre uma superfície planetária, condição considerada necessária para a origem e evolução da vida.
A NASA anunciou que vai procurar água no planeta na busca por vida em outros lugares da galáxia. O Gliese 581 já é um dos mais intrigantes sistemas solares conhecidos, com quatro planetas confirmados. A adição de ‘g’, potencialmente habitável, tornaria o sistema o local número um de expedições, em busca de vida extraterrestre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário